Principais noticias 29/09/2021

Dólar tem máxima a R$ 5,44 após leilão, por alta externa e cautela fiscal




O dólar renovou máxima a R$ 5,4454 (+0,39%) no mercado à vista, logo após o leilão de US$ 700 milhões em swap cambial para overhedge das instituições financeiras. O leilão de overhedge tem efeito de baixa, mas não se sustenta pela alta do dólar lá fora e as incertezas fiscais no Brasil, afirma o economista Alexandre Almeida, da CM Capital Markets.

"A moeda chegou a cair mais cedo, mas logo passou a subir, se ajustando à apreciação externa do dólar", observa a fonte.


"O dólar segue forte ante as moedas do G-10 e também frente a grande parte das divisas emergentes, com dirigentes do Fed reforçando a defesa pelo início da retirada de estímulos em novembro, e destacando o crescimento econômico dos EUA e inflação crescente no país", diz Almeida.


Há pouco, o presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) na Filadélfia, Patrick Harker, disse que apoiaria o início do tapering já em novembro e a conclusão do processo em meados de 2022.


Harker não vota nas reuniões de política monetária do Fed este ano. Aqui, Almeida comenta que a deflação do IGP-M em setembro, o Caged bem melhor que o esperado e o superávit primário do setor público, contrariando expectativa de déficit, são boas notícias.

Porém, ele afirma que as incertezas fiscais - com possibilidade de extensão do auxílio emergencial fora do teto de gastos e as indefinições sobre o novo programas sociais e o pagamento de precatórios -, além da estagnação de reformas no Congresso, apoiam um dólar mais forte ante real. "O que se discute agora é a alteração de impostos estaduais sobre combustíveis, mas não é questão simples e mercado vai acompanhar com atenção, em cenário de inflação pressionada", afirma.


Fonte: Investing


Ibovespa ensaia recuperação após fortes perdas na véspera


O principal índice brasileiro de ações subia nos primeiros negócios desta quarta-feira, em linha com as praças globais, com investidores de olho em movimentos do governo chinês para evitar uma desaceleração econômica mais forte e nas negociações para evitar travar o Orçamento do governo Estados Unidos.


Às 11:42, o Ibovespa mostrava alta de 1,13%, aos 111.368 pontos. Na terça-feira, o índice teve baixa de 3%.


“A aversão ao risco perde força e mercados ensaiam recuperação nesta quarta-feira”, afirmou a equipe de análise econômica do Bradesco, em relatório a clientes.



Segundo profissionais do mercado, as atenções estarão voltadas para discurso do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, e para o impasse em torno da elevação do teto da dívida norte-americana.


Na China, o mote é a injeção de 15 bilhões de dólares no sistema financeiro através de operações de recompra reversa para evitar contaminação de uma crise imobiliária.

Fonte: MoneyTimes


Ações de Vale e siderúrgicas sobem após tombo da véspera, Méliuz tem forte alta; M.Dias Branco avança 4% após compra


As ações da Vale (VALE3) sobem mais de 1% após o tombo de cerca de 5% da véspera, em um dia de recuperação para o preço do minério de ferro. Contudo, o cenário segue de cautela para os ativos da companhia, agora com o Morgan Stanley reduzindo a recomendação para os ADRs da mineradora, vendo falta de catalisadores no curto prazo. As ações da CSN Mineração (CMIN3), que também tiveram a recomendação reduzida, também avançam, cerca de 0,7%.


Contudo, siderúrgicas como Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4) registram ganhos mais expressivos, com avanço de cerca de 3% para USIM5 e de cerca de 1,5% para GGBR4, enquanto CSN (CSNA3) opera próxima à estabilidade.


Ainda em destaque, estão as do Méliuz (CASH3), que se recuperam e avançam mais de 4%, seguindo a baixa do rendimento dos títulos dos EUA nesta data, após cinco sessões de avanço dos yields. O aumento dos juros tende a afetar especificamente o setor de tecnologia uma vez que essas empresas possuem fluxos de caixa mais longos e são mais impactadas pelo aumento nas taxas de longo prazo.


Já as ações de frigoríficos, com destaque para a JBS (JBSS3) e para a Minerva (BEEF3) sobem forte. Na vésper