Principais noticias 27/09/2021

Ibovespa passa a subir em meio a virada de bancos; dólar fica estável apesar de atuação antecipada do BC





O Ibovespa opera em alta nesta segunda-feira (27) puxado pela virada das ações de bancos como Itaú (ITUB4; +1,45%) e Bradesco (BBDC3; BBDC4; ), que passam a subir depois de um início de sessão em baixa e se juntam a blue chips ligadas a commodities como Petrobras (PETR3; PETR4; +1,8%) e Vale (VALE3; +1,7%), que avançam desde o início do pregão.


Hoje o mercado repercute mais uma vez o noticiário sobre a incorporadora chinesa Evergrande, que viu suas ações valorizadas em 8,05% em Hong Kong apesar de não ter ainda se manifestado sobre o pagamento de US$ 83 bilhões em títulos que venciam na última quinta-feira (23).


Também na China, analistas temem que a crise energética do país, provocada pelo aperto da oferta de carvão e dos padrões de emissão, tenha provocado uma retração na produção industrial, com impacto no ritmo geral da atividade econômica.


Por aqui, as atenções se voltam às declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que divulgou no domingo (26) uma apresentação com avanços na reforma administrativa, que foi aprovada em comissão especial da Câmara dos Deputados, apesar de que com texto desidratado.


Na Europa, as bolsas sobem em meio às eleições na Alemanha, que deixaram tanto o SPD, partido de centro-esquerda, quanto o CDU, de centro-direita, com chances de formar maioria no Congresso. O vice-chanceler e ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, do SPD, declarou vitória nas eleições federais do último domingo (por 25,7% dos votos ante 24,1% do CDU) e disse que o povo expressou o desejo de ver um governo entre social-democratas, liberais e verdes.


Já nos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve de Chicago, Charles Evans, disse que a economia americana está próxima de atingir o patamar que permitirá o início da redução nas compras mensais de ativos promovidas pelo banco central do país para estimular a economia.


Às 11h17 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha leve alta de 0,35%, a 113.682 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial vira tem leve variação negativa de 0,04% a R$ 5,341 na compra e a R$ 5,342 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em outubro registra ganhos de 0,15% a R$ 5,35.


Sobre o câmbio, o Banco Central anunciou que irá ofertar 14 mil contratos de swap cambial em leilões extraordinários. O movimento antecipa o aumento de demanda por dólares que ocorre no último trimestre em meio às remessas de dólares para o exterior e com o ajuste de overhedge dos bancos estimado entre US$ 16 bilhões e US$ 18 bilhões.


A atuação teve efeito colateral nos DIs, pois há uma interpretação entre os investidores de que o BC preferiu agir no câmbio para combater a inflação no lugar de usar a política monetária para este fim.


No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 sobe um ponto-base a 7,14%, DI para janeiro de 2023 tem alta de seis pontos-base a 9,02%, DI para janeiro de 2025 avança 11 pontos-base a 10,14% e DI para janeiro de 2027 registra variação positiva de 12 pontos-base a 10,54%.


Voltando ao exterior, nos EUA o governo do democrata Joe Biden tenta evitar um “shutdown” do funcionamento, e a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, espera que o projeto de US$ 1 trilhão em infraestrutura seja aprovado esta semana. A forma de evitar a paralisação é levar o orçamento até o final de setembro.


Relatório Focus

Os economistas do mercado financeiro elevaram mais uma vez suas projeções para o crescimento do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021, revelou o Relatório Focus do Banco Central. De 8,35% na semana passada, agora a expectativa mediana para a inflação deste ano está em 8,45%. Para 2022 a previsão subiu de 4,10% para 4,12%.


Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) as projeções se mantiveram em expansão de 5,04% para 2021, mas foram reduzidas de 1,63% para 1,57% para 2022.


As estimativas para o dólar ficaram em R$ 5,20 em 2021 e avançaram de R$ 5,23 para R$ 5,24 em 2022.


Por fim, a projeção para a taxa básica de juros, Selic, manteve-se em 8,25% ao ano para 2021 e em 8,50% ao ano para 2022.


Radar corporativo


Vibra Energia (BRDT3)