Principais noticias 20/10/2021

Ibovespa futuro opera entre leves altas e baixas, com atenção aos riscos fiscais; juros DI voltam a subir



O Ibovespa futuro abriu os negócios desta quarta-feira (20) em queda depois do tombo do mercado acionário brasileiro nos negócios de ontem, mas amenizou as perdas e passou a operar entre perdas e ganhos.


Assim, se desenha uma sessão de cautela para o mercado, uma vez que os mesmos motivos que fizeram o índice à vista cair mais de 3% na véspera devem pautar os negócios da sessão de hoje. Nos últimos pregões, o Ibovespa tem se descolado do mercado internacional e agora a questão fiscal, que sempre rodeou a percepção dos investidores, ganha protagonismo.


Ainda que o anúncio do Auxílio Brasil tenha sido adiado, por enquanto sem data nova para acontecer, cresce o sentimento de que é só uma questão de tempo para o governo romper o teto dos gastos. Isso ficou claro para os investidores ontem, quando circulou a notícia de que parte do programa social que vai substituir o Bolsa Família deve ser financiado com a criação de um auxílio temporário, ao custo de cerca de R$ 50 bilhões.



Sendo assim, parte do Auxílio Brasil, seria pago dentro do teto de gastos e parte fora. Por ter duração delimitada, esse gasto não precisa, pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), de compensação.


Ministros disseram que o texto do programa de transferência de renda não ficou pronto a tempo. Porém, de acordo com apuração da Reuters, existem articulações entre a ala política e a equipe econômica para que o furo do teto dos gastos no Auxílio Brasil supere os R$ 30 bilhões, para acomodar emendas cobiçadas em ano eleitoral. Teria sido esse o real motivo para que o anúncio do programa fosse adiado.


Opinião: O fim do teto de gastos

Auxílio Brasil fora do teto reforça percepção de crescimento baixo e juros mais altos

O mercado também poderá repercutir desdobramentos do relatório final da CPI da Covid, que será apresentado agora de manhã. À tarde, está prevista a reunião na comissão especial da Câmara sobre a PEC dos precatórios, que foi adiada de ontem para hoje. No encontro, os parlamentares devem discutir e votar o parecer sobre o projeto.

Às 9h12 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 tinha variação positiva de 0,03% aos 112.145 pontos.


O dólar comercial abriu em queda e opera com variação negativa de 0,11% a R$ 5,587 na compra e R$ 5,588 na venda. O dólar futuro com vencimento em novembro de 2021 tem ligeira alta de 0,06%%, a R$ 5,601.


Na manhã de hoje, o Banco Central oferta 14 mil contratos de swap totalizando US$ 700 milhões em operação ligada ao overhedge. Também fará um leilão de até 15 mil contratos de swap, de até US$ 750 milhões.


No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 tinha alta de 14 pontos-base, a 9,94%; DI para janeiro de 2025 subia dez pontos-base a 10,92%; e o DI para janeiro de 2027 registrava alta de sete pontos-base, a 11,21%


Nos Estados Unidos, os índices futuros das Bolsas operam próximos da estabilidade após cinco dias seguidos de alto. Os balanços das empresas americanas continuam surpreendendo positivamente. Mais de 80% das companhias que divulgaram resultados até agora, superaram as expectativas, segundo a FactSet.


Ontem, a Netflix divulgou seus resultados relativos ao terceiro trimestre e entrou nessa lista. A gigante do streaming adicionou 4,4 milhões de novos assinantes no período, acima da expectativa de adição de 3,84 milhões, segundo estimativas do StreetAccount. A United Airlines também divulgou resultados acima da expectativa após o fechamento do mercado, indicando uma recuperação da demanda por viagens.


Às 9h, horário de Brasília, o Dow Jones futuro recuava 0,07%; o índice futuro S&P 500 caía 0,08 %; e o Nasdaq futuro tinha variação negativa de 0,05%. Entre as empresas que devem divulgar resultados nesta quarta estão Verizon, Biogen, IBM e Tesla.


À tarde, o Banco Central Americano divulga o Livro Bege, relatório com comentários sobre as condições econômicas atuais. O mercado também aguarda novas definições sobre o pacote de investimentos em infraestrutura, que deve ser reduzido de US$ 3 trilhões para US$ 2 trilhões no Congresso americano.


As preocupações com a inflação global correm em segundo plano, mas permanecem no radar dos investidores. O índice de preços ao consumidor (CPI) na zona do euro avançou 3,4% em setembro na comparação anual, maior patamar para o mês de 2008. Na Alemanha, a inflação ao produtor (PPI) disparou 14,1% em setembro comparado ao mesmo período do ano passado, maior aumento desde outubro de 1974.


Na Europa, as bolsas operam com tendências mistas nesta manhã. O Stoxx 600, que reúne empresas de 17 países europeus em setores-chave, sobe 0,07%. A Bolsa de Paris (CAC-40) tinha queda de 0,08%, Londres (FTSE 100) avançava 0,02%; e Frankfurt (DAX) opera estável.


Os preços do petróleo recuam hoje. O barril do Brent para dezembro de 2021 cai 0,95% a US$ 84,27 o barril. O do WTI para novembro de 2021 recua 0,92% a US$ 82,2. O minério negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,5%, a 710 iuanes, o equivalente a US$ 111,01.


Ação da China para aliviar crise energética pausa rali de metais

Vale produz mais, porém sente efeito da queda de preço do minério

Petrobras pode não atender demanda de combustíveis em novembro

As bolsas asiáticas tiveram resultados variados entre si na quarta, após o Banco Popular da China manter a taxa referencial de juros com vencimento em um ano inalterada, em 3,85%, e a com vencimento em cinco anos em 4,65%, em linha com a expectativa de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters

.

No Japão, o índice Nikkei avançou 0,14%; a Bolsa chinesa Shanghai SE, por sua vez, fechou com leve queda de 0,17%; em Hong Kong, o índice Hang Seng terminou a sessão com alta de 1,35%; e na Coreia, o Kospi recuou 0,53%.


Fonte: InfoMoney


Dólar esboça queda, mas segue perto de R$ 5,60; juros voltam a disparar


O dólar ensaiava queda nesta quarta-feira ante o real, que nem de perto anula os fortes ganhos da véspera, com o mercado de câmbio ainda em modo conservador em meio a temores de ameaça à credibilidade fiscal depois de propostas de despesas fora do teto de gastos.


O dólar à vista caía 0,22%, a 5,5834 reais, às 9h30 (de Brasília), e já chegou a zerar a queda. Na B3, o dólar futuro de primeiro vencimento recuava 0,12%, a 5,5915 reais, após bater 5,6040 reais.


Na terça, a cotação no mercado à vista saltou 1,35%, a 5,5956 reais, máxima de fechamento desde 15 de abril (5,6276 reais).


Os juros futuros, que dispararam mais de 50 pontos-base na véspera, subiam mais 10 pontos-base na manhã desta quarta.


O mercado segue em estado de tensão depois da liquidação dos ativos locais na véspera, quando o Ibovespa afundou mais de 3% após notícias de que o governo proporia bancar parte do novo Bolsa Família (Auxilio Brasil) com recursos fora do teto de gastos até o fim de 2022.


Analistas disseram que seria a desmoralização do instrumento, visto como âncora fiscal do país.


O noticiário mais recente aponta que o Executivo poderia recorrer a um ajuste na PEC dos precatórios para viabilizar o Auxílio Brasil –a PEC pode ser votada em comissão especial nesta quarta.


Dificultando ainda mais a vida do ministro da Economia, Paulo Guedes, há quem diga que a reforma do Imposto de Renda –aposta inicial do ministro para financiar o Auxílio Brasil– não deve avançar no Senado até pelo menos o fim do governo atual.

A temperatura no mercado e em Brasília, assim, permanece elevada, tanto que o Banco Central voltará a ofertar mais 1,2 bilhão de dólares em derivativos da moeda norte-americana, depois de na véspera o real, mais uma vez, ter sido a moeda com pior desempenho do mundo.


“De fato, a despeito das altas da Selic nos últimos meses, o fiscal parece que é o principal responsável pela contínua trajetória altista do dólar frente ao real”, disse Rafael Gabriel Pacheco, da Guide Investimentos.


Fonte: MoneyTimes


ETF de futuros de bitcoin da ProShares chega a quase US$ 1 bilhão no primeiro dia


Listado ontem (19), o fundo negociado em bolsa (ETF) de futuros de bitcoin (BTC) da ProShares foi recebido com enorme interesse.


No momento de publicação da notícia pelo The Block, os volumes do “ProShares Bitcoin Strategy ETF ($BITO)” estavam próximos de US$ 1 bilhão, após seu dia de negociações inaugural. Na última verificação, os volumes haviam chegado a US$ 999.743 milhões.


Muitos esperavam um imenso lançamento, mas James Seyffart, analista de ETF da Bloomberg Intelligence, disse que os volumes superaram as expectativas.


A Bloomberg Intelligence estava esperando que o produto ultrapassasse o lançamento do “VanEck Social Sentiment ETF ($BUZZ)”, segundo Seyffart.


O ETF da VanEck obteve mais de US$ 400 milhões em seu primeiro dia de negociações, mas o ETF de futuros de bitcoin da ProShares obteve quase o dobro desse valor.


Seyffart disse que algumas conclusões puderam ser estabelecidas com o lançamento, além da alta demanda pelo produto no mercado. Não houve muitas negociações em bloco, ou ordens grandes, disse ele, o que sugere que a maior parte da ação foi dominada pelo varejo.


“O produto foi negociado super apertado e apresentou margem de um centavo praticamente o dia inteiro”, disse Seyffart. “Foi negociado extremamente perto dos futuros subjacentes e do próprio bitcoin.”


O lançamento de um ETF de bitcoin foi esperado por muito tempo pela indústria cripto. A Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio (SEC) dos Estados Unidos ainda tem de aprovar um ETF de negociação à vista, mas o lançamento de hoje de um produtos de contratos futuros é um grande passo para a indústria de ETFs, de acordo com Douglas Yones, diretor de produtos negociados em bolsa na NYSE.


ProShares é a primeira a oferecer um produto de ETF cripto nos Estados Unidos, ganhando a corrida de listagem.

No início do mês, o presidente da SEC, Gary Gensler, demonstrou interesse em revisar pedidos de produtos cripto inscritos sob a Lei de Investimentos de 1940, atrelados a futuros de bitcoin da Bolsa Mercantil de Chicago (CME).


ProShares foi a primeira a conseguir a listagem, mas há ainda uma quantidade de emissoras aguardando resposta da Comissão. Entre elas estão Valkyrie, VanEck, Invesco, BlockFi, entre outras.


Fonte: MoneyTimes

2 visualizações0 comentário