Principais noticias 19/10/2021

Dólar salta e real tem pior desempenho no mundo com temor fiscal e Banco Central faz leilão



O dólar tinha firme alta nesta terça-feira, superando 5,57 reais na máxima, com o mercado reagindo mal a notícias sobre debates em Brasília em torno de mais gastos com benefícios sociais, num dia em que o Banco Central faz o primeiro leilão de moeda spot desde março.


Investidores temem que as discussões sobre auxílios resultem no rompimento do teto de gastos –tido como âncora fiscal do Brasil–, o que golpearia um já fragilizado cenário para as contas públicas no país.


Na segunda-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sinalizou em entrevista ao site da revista Veja discussão de um programa social fora do teto de gastos públicos.


Lira defendeu que, diante dos impactos sociais provocados no Brasil pela pandemia de Covid-19, não se pode priorizar a responsabilidade fiscal e o respeito ao teto de gastos em detrimento das necessidades da população mais vulnerável.


O noticiário sobre a PEC dos precatórios, que pode ser votada em comissão especial da Câmara ainda nesta terça, também atraía atenção de operadores.


A PEC é uma contrapartida para a criação do Auxílio Brasil, programa que o governo quer que substitua o Bolsa Família.


Às 9h32, o dólar negociado no mercado spot subia 0,55%, a 5,5505 reais. Na máxima, foi a 5,5750 reais (+0,98%).


Foi no dia em que o dólar rondou os níveis de 5,57 reais, na quarta-feira passada, que o Banco Central fez o primeiro de uma série de leilões de novos contratos de swap cambial no mercado.


Apenas na véspera o Bacen injetou no mercado 1,2 bilhão de dólares, que não conseguiram impedir que o dólar fechasse em alta de mais de 1%.


O real tinha o pior desempenho de uma lista de quatro divisas que perdiam para o dólar nesta manhã. Outros 29 pares se valorizavam, alguns dos quais de perfil próximo ao da moeda brasileira, como peso mexicano (+0,3%) e rand sul-africano (+0,7%).


Fonte: MoneyTimes


Ibovespa futuro destoa do exterior e cai mais de 1%, com investidores de olho no fiscal; dólar sobe


O Ibovespa futuro opera em queda na manhã desta terça-feira (19), na contramão dos mercados globais, que repercutem o otimismo com a temporada de balanços nos EUA.

No Brasil, atenção para Brasília, com provável votação da PEC dos precatórios em comissão especial da Câmara que analisa a proposta. Investidores ainda têm no radar as falas do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Em entrevista à revista Veja, Lira disse que não se pode pensar só em responsabilidade fiscal quando população está na pobreza, num momento de discussões sobre renovação do auxílio emergencial e financiamento do Bolsa Família turbinado, que o governo quer chamar de Auxílio Brasil.


Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) destacou de que o governo deverá resolver nesta semana detalhes sobre a extensão do auxílio emergencial, que se encerraria este mês, e também, de medidas referentes ao preço do diesel no país, diante de uma possível greve dos caminhoneiros.


Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, uma das possibilidades em estudo é estender o auxílio emergencial por 60 dias, com sobra de R$ 12 bilhões do Bolsa Família.


Já sobre o preço do diesel, o ex-presidente da Petrobras, o economista Roberto Castello Branco, deu entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, na primeira entrevista após sua demissão, em abril, e disse que foi alvo de “mentiras absurdas” e “ataques de milícias digitais” por se recusar a atender a pedidos sobre preços de combustíveis.


“O governo se acha o dono da Petrobras, o presidente da República diz que ele é o dono da empresa e quer proceder como tal, desobedecendo a regras e regulações. Esta é uma confusão que políticos fazem, que o dono da Petrobras é o governo. Não é. É o Estado, a sociedade”, afirmou.


Nesta terça, o Ibovespa futuro abriu em queda, e operava em baixa de 1,32% por volta das 9h14 (horário de Brasília), aos 113.755 pontos.


O dólar comercial operava em alta, de 0,35%, a R$ 5,539 na compra e R$ 5,540 na venda. O dólar futuro com vencimento em novembro de 2021, por sua vez, subia cerca de 0,6% a R$ 5,560. O Banco Central faz um novo leilão de venda à vista no valor de US$ 500 milhões nesta manhã.


No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 tinha alta de dez pontos-base, a 9,53%; DI para janeiro de 2025 subia quinze pontos-base a 10,51%; e o DI para janeiro de 2027 registrava alta de quinze pontos-base, a 10,89%.


Nos EUA, das 41 empresas componentes do índice S&P 500 que informaram seus resultados relativos ao terceiro trimestre, 80% superaram as expectativas, segundo dados do FactSet. Nesta terça, Netflix, Johnson & Johnson e United Airlines divulgam seus resultados.


Enquanto os números de United Airlines podem trazer sinais sobre a saúde do setor aéreo de forma geral, os da Netflix podem ditar o tom dos ganhos das empresas de tecnologia no trimestre.


Nesta manhã, os índices futuros do Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq operavam em alta de até 0,5%, sinalizando uma abertura positiva para as bolsas americanas.


Na Europa, as bolsas também apresentam ganhos nesta manhã. O Stoxx 600, que reúne empresas de 17 países europeus em setores-chave, subia 0,20%. A Bolsa de Paris (CAC-40) tinha leve alta de 0,03% e a de Frankfurt (DAX) subia 0,12%.


As bolsas asiáticas fecharam em alta, com destaque positivo para as empresas de tecnologia, após os ganhos do setor nos Estados Unidos na segunda. Os papéis da Alibaba listados em Hong Kong avançaram 1,3%; e os da Meituan, 1,8%.


Fonte: InfoMoney



Binance destrói quase US$ 640 milhões em tokens BNB em maior queima da corretora



A corretora cripto Binance anunciou hoje (18) que queimou quase 1,4 milhão de tokens binance coin (BNB), equivalentes a US$ 640 milhões, configurando a maior queima de tokens da empresa.


“Queimar tokens” refere-se ao processo de remover permanentemente um token cripto de circulação, reduzindo, portanto, seu fornecimento e potencialmente aumentando seu preço.


Quando a Binance lançou BNB em 2017, a companhia destinou 100 milhões de BNB para queima, ou seja, 50% de seu fornecimento total. Cerca de 40% do fornecimento de BNB foi originalmente alocado para a equipe da Binance.


A queima mais recente – a 17ª queima trimestral de BNB – é a maior em dólar, apesar de não ser a maior em termos de token. Isso acontece, porque o preço do BNB aumentou 58% durante o terceiro trimestre, de US$ 305 para, aproximadamente, US$ 480.


A companhia já queimou 16,6% do fornecimento de BNB até o momento, de acordo com o The Block Research. A corretora cripto queima tokens BNB a cada trimestre, com base em volumes de negociação do trimestre anterior.


Fonte: MoneyTimes


3 visualizações0 comentário