Principais noticias 18/10/2021

Ibovespa cai mais de 1% em dia de mau humor externo e piora nas projeções para PIB e inflação no Brasil; dólar sobe



Após uma semana de ganhos para as bolsas globais na esteira de um início positivo para a temporada de resultados corporativos nos EUA, mercados iniciam o pregão desta segunda-feira (18) mais cautelosos, com abertura em queda do Ibovespa. Pressionam os ativos de risco as maiores preocupações com relação à inflação global e um Produto Interno Bruto (PIB) da China abaixo do esperado.


No Brasil, as atenções recaem sobre soluções para a criação do Auxílio Brasil. João Roma, ministro da Cidadania, disse em entrevista à TV Brasil que o Auxílio Brasil, programa de transferência de renda que deve substituir o Bolsa Família em novembro, deve beneficiar perto de 17 milhões de pessoas, e ficar na média em R$ 300 ao mês. Os dois números são maiores do que o programa atual, que atende 14,6 milhões de pessoas, com pagamento mensal de R$ 190 na média.


Ainda no radar, os caminhoneiros estão ameaçando, mais uma vez, paralisar o país. A categoria se diz em “estado de greve” desde o último sábado e, durante o fim de semana, líderes de entidades do setor fizeram críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Nesta segunda-feira, as associações prometem entregar uma lista de reivindicações para o governo.


Segundo as entidades, sinalizações positivas são necessárias para evitar paralisação nacional a partir de 1º de novembro. O governo, porém, minimiza a mobilização.


No relatório Focus, divulgado nesta manhã pelo Banco Central, os economistas reduziram as expectativas para a atividade econômica brasileira e agora esperam expansão de 5,01% do PIB este ano, ante projeção de crescimento de 5,04% na semana passada. Para 2022, as estimativas também tiveram piora e agora apontam para expansão de 1,50% do PIB, ante 1,54% no levantamento anterior.


Houve ainda revisão para cima nas projeções para a inflação este ano, pela 28ª semana consecutiva, e em 2022, pela 13ª semana. Agora, os economistas estimam alta de 8,69% do IPCA este ano (acima dos 8,59% estimados anteriormente) e inflação de 4,18% no próximo ano, também acima dos 4,17% previstos na semana passada.


As estimativas para o dólar se mantiveram em R$ 5,25 em 2021, mesma projeção para 2022. E, por fim, a projeção para a taxa básica de juros, Selic, manteve-se em 8,25% ao ano para 2021 e em 8,75% ao ano, para 2022.