Principais noticias 15/10/2021

Ibovespa futuro opera entre leves perdas e ganhos e volta a se descolar do exterior; dólar cai


Após fechar em leve queda na véspera, o Ibovespa futuro inicia as negociações desta sexta-feira (15) praticamente estável, entre o desempenho positivo dos mercados internacionais e a preocupação com o ambiente doméstico, principalmente com o cenário fiscal, em meio aos relatos de uma possível extensão do auxílio emergencial.

Nesta sessão, os destaques recaem ainda sobre a divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de agosto, considerado uma prévia mensal do Produto Interno Bruto (PIB) do Banco Central.


Em agosto, o indicador teve queda de 0,15%, resultado pior do que o esperado, segundo consenso Refinitiv, de queda de 0,05% na comparação mensal. Em relação a igual mês de 2020, houve uma alta, de 4,74%.



Atenção ainda para o vencimento de opções sobre ações, que pode adicionar volatilidade para as principais ações do Ibovespa.

O Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 abriu praticamente estável, sendo que às 9h09 (horário de Brasília) tinha variação positiva de 0,06% aos 114.715 pontos.


O dólar comercial opera em queda, de 0,46%, a R$ 5,490 na compra e na venda. O dólar futuro com vencimento em novembro de 2021, por sua vez, recuava 0,57% a R$ 5,497.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 subia quase cinco pontos-base, a 9,18%; DI para janeiro de 2025 subia quatro pontos-base a 10,10%; e o DI para janeiro de 2027 registrava variação positiva da ordem de três pontos-base, a 10,49%.


No exterior, o otimismo é impulsionado pela temporada de balanços corporativos em Wall Street, com a divulgação de resultados de bancos acima das expectativas, que conseguiram animar os investidores em meio às preocupações de aumento da inflação. Na próxima semana, o mercado vai conhecer os números do terceiro trimestre de outros setores, incluindo nomes como Johnson & Johnson, Netflix, Tesla e Intel.


As bolsas americanas também subiram na quinta-feira em meio à primeira queda nos pedidos de seguro-desemprego – foi a primeira vez desde o início da pandemia que o indicador veio abaixo de 300 mil –, e com o índice de preços ao consumidor subindo menos do que o esperado.


Nesta sexta, os índices futuros dos Estados Unidos do Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq operam em alta de até 0,5%, sinalizando um dia positivo pra as bolsas americanas.

Hoje, os investidores monitoram os dados de vendas no varejo nos EUA, além dos números do Goldman Sachs referentes ao trimestre encerrado em setembro.

Na Europa, as bolsas também apresentam ganhos nesta manhã. O Stoxx 600, que reúne empresas de 17 países europeus em setores-chave, avançav