Principais notícias 15/09/2021

Ibovespa cai em meio a preocupações com economia chinesa; dólar zera perdas


Mercado registra desempenho errático com continuidade das preocupações acerca da política monetária nacional e da retomada no exterior


SÃO PAULO – O Ibovespa opera em queda nesta quarta-feira (15), estendendo as perdas de 0,2% na véspera, quando foi pressionado pelo desempenho negativo das bolsas em Wall Street. Hoje, o dia é marcado por dados fracos da China e pelo avanço no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) aqui.

Considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), o IBC-Br teve uma expansão de 0,6% em julho, acima dos 0,4% esperados pelos economistas segundo projeções compiladas pela Refinitiv.


Já na China, as vendas no varejo indicaram ritmo muito mais lento do que o esperado, de 2,5%, frente a 7% antecipados por analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters. Já a produção industrial cresceu abaixo da expectativa, em 5,3% em agosto, frente a previsões de alta de 5,8%.


Fonte: InfoMoney




Redução da estimativa de PIB no Brasil


O mercado econômico está cada vez menos otimista em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) de 2022. O resultado fraco do segundo trimestre (-0,1% em relação ao primeiro trimestre) junto com a crise hídrica, o aumento da inflação e da crise política fizeram com que os especialistas revisassem suas estimativas.


O Itaú Unibanco reduziu nesta terça-feira sua expectativa de crescimento da atividade em 2021, de 5,7% para 5,3%, e a de 2022 passou de 1,5% para 0,5%. O banco BV (ex-Banco Votorantim), por sua vez, mudou a sua previsão para o ano que vem de 1,8% para 1,5%. A estimativa para 2022 do JP Morgan passou de 1,5% para 0,9% e, no início do mês, o Banco Fator já tinha estimado avanço de 0,5% para o ano que vem. A XP reduziu a projeção de crescimento do PIB de 2022, de 1,7% para 1,3%.


Outros indicadores econômicos também foram atualizados. Agora, o Itaú espera que a taxa Selic termine 2022 em 9%, quando a previsão anterior era de 7,5%, e a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do próximo ano passou de 3,90% para 4,20%.


Hoje, o Banco Central divulga o IBC-Br de julho. No mês anterior, a prévia do PIB avançou 1,14%.


Fonte: Investing Brasil


Canaan, fabricante de equipamentos para a mineração cripto, registra recorde de vendas


Canaan (CAN), fabricante de hardwares para a mineração de bitcoin (BTC), teve uma receita trimestral recorde de US$ 167 milhões.


Em um relatório financeiro divulgado nesta quarta-feira (15), a empresa afirmou ter vendido 5,9 milhões de terahashes por segundo (TH/s) de poder de hashing — o poder computacional usado para minerar novos blocos — durante o trimestre, ou seja, cada TH/s de seu modelo Avalon estava precificado a US$ 32.


Essa quantidade de taxa de hashes totaliza cerca de 4% do atual poder computacional da rede.


Canaan afirmou que o segundo trimestre teve as “vendas trimestrais mais fortes do histórico operacional da empresa”, que é um aumento anual de cinco vezes e 1,5 maior do que o primeiro trimestre.


Após deduzir o custo de bens vendidos, pelos insumos usados na fabricação dos equipamentos (US$ 101 milhões), a Canaan teve um lucro bruto de US$ 66 milhões e uma receita líquida de US$ 40 milhões.


Fonte: MoneyTimes


O futuro da agroindústria é tema de debate nesta quarta-feira


A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta quarta-feira (15) para debater sobre o futuro da agroindústria no País.


A realização do debate foi solicitada pelo deputado Otto Alencar Filho (PSD-BA).

Segundo o deputado, a agroindústria está inserida no setor que movimenta 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do País.



“O nosso agro não se restringe às grandes lavouras. As agroindústrias estão presentes, agregando valor aos mais diversos produtos originários do campo e, dessa maneira, fazendo parte da vida das pessoas a todo momento”, diz.


Fonte: MoneyTimes


O debate será realizado às 16 horas, no plenário 5, e terá transmissão interativa por meio do portal e-Democracia.


Itaú BBA corta preço-alvo do Ibovespa no final de 2021 de 152 mil para 120 mil


Estrategistas do Itaú BBA cortaram o preço-alvo para o Ibovespa (IBOV) a 120 mil pontos, citando deterioração na perspectiva macroeconômica do país, bem como aumento de riscos fiscais e um cenário hídrico desafiador.


“Nós revisamos nossa meta do Ibovespa para o final do ano de 2021 de 152 mil para 120 mil, dado o pior cenário macro, com taxas de juros mais altas e inflação“, afirmam em relatório enviado a clientes nesta quarta-feira.


Apesar da revisão, o prognóstico representa uma valorização de cerca de 3% em relação ao fechamento da véspera, de 116.180,55 pontos. Mas fica abaixo das máximas históricas registradas em junho –130.776,27 pontos para o fechamento e 131.190,30 pontos no intradia.


Fonte: MoneyTimes






12 visualizações0 comentário